sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Definido o calendário e regulamento do sergipano de 2011



Após reunião com representante de clubes e atletas, a FSTM definiu o calendário e o regulamento do Campeonato Sergipano de 2011.

As principais mudanças foram:

1- Total de 8 etapas por ano + copa rei

2- Todas as etapas no valor de R$25,00. R$5,00 de cada etapa será destinado a FSTM, com principal intuido de pagamento da anualidade (R$1100,00), restante do valor arrecadado será utilizado para premiar as categorias no final do ano: 40% para campeão geral, 60% a ser dividido para as demais categorias.

3- Mudança nos cruzamentos:
1- 1ºA X 2ºD, 2- 2ºA X 1ºD, 3- 1ºB X 2ºC, 4- 2ºB X 1ºC
5- VENC 1 X VENC 4
6- VENC 2 X VENC 3
7- VENC 5 X VENC 5

4- O atleta que tiver participado de alguma etapa no ano, e que faltar alguma etapa seguinte fará 85% da pontuação mínima referente a série que iria participar.

REGULAMENTO COMPLETO
Introdução
O Campeonato Sergipano de Tênis de Mesa, constitui-se numa competição individual, promovida pela Federação Sergipana de Tênis de Mesa - FSTM, e será disputada nas adequadas instalações da Academia Sergipana de Tênis de Mesa - ASTM, localizada na Rua Vereador João Calazans, 452, próximo ao Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, no bairro 13 de julho, Aracaju/SE, a mais adequada instalação apta a sediar torneios em âmbito estadual, em decorrência de contar com quatro mesas de igual natureza e qualidade, que se encontram permanentemente armadas, dotadas de redes e suportes correspondentes, integralmente separadas por anteparos, e disponível para a realização do evento nas datas previamente agendadas.

Art.1º-DESENVOLVIMENTO:
1.1 - A Competição será composta de 08 (oito) etapas ordinárias, além da especial denominada “Rei de Sergipe”, que envolverá os(as) 16 (dezesseis) atletas que obtiverem o melhor desempenho durante o ano:

DATA
DESCRIÇÃO DA COMPETIÇÃO
20/02/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 1ª ETAPA
17/04/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 2ª ETAPA
15/05/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 3ª ETAPA
05/06/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 4ª ETAPA
31/07/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 5ª ETAPA
28/08/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 6ª ETAPA
25/09/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 7ª ETAPA
16/10/11
CAMPEONATO SERGIPANO INDIVIDUAL- 8ª ETAPA
20/11/11
COPA REI DE SERGIPE DE TÊNIS DE MESA- TOP 16

1.2. – O Campeonato Sergipano será disputado por séries:
Série A, série B, série C, série D, série E, série F, série G.

Art. 2º - INSCRIÇÕES:
O valor de inscrição de cada etapa do Campeonato Sergipano de Tênis de Mesa, será de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), sendo R$5,00 (cinco reais) destinados à Federação Sergipana de Tênis de Mesa - FSTM para pagamento da anuidade da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa – CBTM (R$ 1.100,00) , e o restante do valor arrecadado será utilizado para premiar as categorias no final do ano de 2011, assim sendo : 40% para o campeão geral, que mais pontuar no Ranking Sergipano e 60 % a ser dividido para os campeões das demais categorias.

Obs: Somente poderão participar do evento atletas e técnicos em dia com a CBTM, TRA 2011.

2.1 – O pagamento da inscrição pode ser realizado das seguintes formas:

* Sempre antes do início de cada etapa, em dinheiro ou cheque.

* O prazo para o encerramento das inscrições termina às 18 h da quinta-feira imediatamente anterior à realização de cada etapa.

* O(a) atleta que não estiver em dia com o pagamento da taxa de inscrição não poderá participar da etapa.

Art. 3º - FORMA DE DISPUTA:
Serão 12 (doze) atletas em cada série, divididos em chaves, totalizando 4 (quatro) chaves por divisão. Classificando-se 2 (dois) atletas por chave para a fase eliminatória e o último colocado será imediatamente rebaixado.

3.1 – Primeira Fase:
Através de chaves, consoante o número de atletas inscritos, classificando-se 02(dois) atletas por chaves para a 2ª fase;

3.2 – Segunda Fase:
Eliminatória simples, através do cruzamento do 1º de uma chave contra o 2º de outra chave. Depois os vencedores vão se cruzando até a final.
Atenção: os cruzamentos serão da seguinte forma:
1- 1ºA X 2ºD, 2- 2ºA X 1ºD, 3- 1ºB X 2ºC, 4- 2ºB X 1ºC
5- VENC 1 X VENC 4
6- VENC 2 X VENC 3
7- VENC 5 X VENC 5

3.3 – A distribuição dos atletas nas chaves na 1ª etapa devera seguir o ranking do Campeonato Sergipano de 2010. A partir da 2ª etapa será efetuada de acordo com a classificação do Campeonato Sergipano de 2011, exceto aqueles que forem rebaixados de sua divisão, que deverão jogar obrigatoriamente na divisão inferior a última etapa que participou. Os melhores serão os cabeças, os 2º melhores serão os 2º das chaves e assim por diante.

*Em caso de empate entre dois ou mais atletas com idêntica pontuação, prevalecerá o que tiver feito maior pontuação em uma das últimas etapas disputadas, e, persistindo o empate, prevalecerá o que fizer maior pontuação na última etapa disputada, se mesmo assim mantiverem empatados, o atleta de menor idade ficará a frente no ranking.

Art. 4º - FÓRMULA DE PONTUAÇÃO DO RANKING
O ranking do Campeonato Sergipano afere o rendimento dos atletas no decorrer das etapas. O atleta que acumular mais pontos ao encerrar as 8 etapas será o campeão sergipano.
Segue abaixo a fórmula de pontuação:

POSIÇÃO E SÉRIES
A B C D E F G
1ª 1000 770 590 455 355 270 210
2ª 900 695 530 410 315 245 185
3ª 810 625 480 370 285 220 170
5ª 730 560 430 335 255 195 150
9ª 620 475 365 280 200 165 125

O ranking será atualizado ao termino de cada etapa, e estará disponível na sede da Academia Sergipana de Tênis de Mesa, bem como no blog da academia e no blog da FSTM: www.academiastm.blogspot.com; www.fedsetm.blogspot.com.

4.1 - Os atletas que ingressarem no campeonato a partir da 2ª etapa marcarão 90% da pontuação mínima correspondente à sua série em cada etapa que não participou.
4.2- Os atletas que já haviam participado de alguma etapa da competição do ano de 2011 e que vierem a faltar alguma etapa seguinte, farão 85% da pontuação mínima referente a etapa que iria participar, para cada etapa que se ausentar.
Obs.: Será automaticamente excluído do ranking o atleta que faltar 3 (três) etapas seguidas.

Art. 5º - O JOGO:
5.1 – Todos os jogos serão disputados em melhor de 05 (cinco) sets de 11 (onze) pontos;

5.2 – O set deverá ser contínuo, excetuando-se que ambos jogadores têm direito a:
· Um intervalo de 01 (um) minuto entre os sets de uma partida;
· Rápidos intervalos para uso da toalha a cada 06 (seis) pontos totalizados pela soma dos placares dos oponentes;
· O jogador ou técnico terá direito a apenas 01 (um) pedido de tempo de 01 (um) minuto durante toda a partida no momento que desejar.
Art. 6º - CRITÉRIOS DE DESEMPATE:
Parágrafo Único: Os empates ocorridos entre 3 (três) ou mais atletas, serão decididos pela apuração dos resultados obtidos entre os envolvidos, utilizando-se, para tanto, a seguinte fórmula:
Partidas pró/(partidas pró + partidas contra)
a) Perdurando o empate, usar-se-á o mesmo critério em relação aos sets e / ou pontos, nesta ordem. Não havendo o desempate, decidir-se-á o vencedor por sorteio.
b) Se os empates registrarem-se apenas entre 2 (dois) atletas, a decisão dar-se-á com base no resultado do confronto direto entre ambos os atletas.
c) Ao final das 08 (oito) etapas, se dois ou mais atletas terminarem com idêntica pontuação, prevalecerá o que fizer maior pontuação em uma das etapas anteriores, perdurando o empate prevalecera o atleta de menor idade.

Art. 7º - PREMIAÇÃO:
7.1 – Nas etapas: por série: troféu para o campeão e medalhas para o 2º e 3ºs. colocados.
7.2 - No final do Campeonato Sergipano: por categoria: mirim, infantil, juvenil e absoluto, troféu para o campeão e vice-campeão de cada categoria. (Não haverá premiação para a categoria que contiver menos de 4 atletas)
7.3 – Rei de Sergipe – Troféu para o campeão e vice-campeão – e medalhas para os 3ºs. colocados.
OBS: O ATLETA QUE FALTAR A CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO RECEBERÁ UMA PUNIÇÃO DE PERDA DE 10% DA SUA PONTUAÇÃO OBTIDA NA ETAPA.
Em caso de atraso da competição por algum motivo da organização o atleta que não comparecer a cerimônia de premiação não será punido.

Art. 8º - PENALIDADES:
8.1 - As punições serão as seguintes, progressivamente:
1. Perda de Pontos;
2. Perda de Partidas;
3. Desclassificação;
4. Suspensão;
5. Expulsão.

8.2 – Infrações mais comuns:
Atrasar o andamento do jogo;
(Ex: pedir para usar a toalha fora do momento permitido)
Receber instruções fora do tempo autorizado;
Gritar, falar palavrões ou palavras de duplo sentido;
Provocar o adversário inclusive com gritos de “incentivo próprio”;
Discutir com qualquer um no recinto dos jogos;
Xingar qualquer um no recinto dos jogos;
Agredir verbal ou fisicamente qualquer um no recinto dos jogos.
A reincidência terá punição progressiva como listado no Parágrafo 8.1.
A sinalização da punição será feita através dos cartões amarelo e vermelho. A punição inicial será a perda de 01 (um) ponto.
A aplicação da penalidade será dobrada a cada reincidência no mesmo jogo.
As punições para os técnicos e para os organizadores do Campeonato Sergipano serão deliberadas pela Comissão Disciplinar do Evento (Sérgio Santana, Carlos Taji e George Amado). Será também encarregada de julgar os casos não resolvidos pelo Coordenador de Arbitragem ou Recurso impetrado por Atleta ou Técnico.
O prazo para pronunciar a decisão será de 2 (duas) semanas.
O espectador que contrariar a disciplina do evento será convidado a retirar-se do recinto.

8.3 - O atleta que por qualquer motivo, deixar de completar a sua programação de jogos, ou seja perder por W x O , terá todos os seus confrontos anteriores e futuros tornados sem efeito, estando eliminado da etapa.
* O W x 0 é quando o atleta não comparece na mesa de jogo até 15 (quinze) minutos no 1º jogo ou 05 (cinco) minutos nos demais jogos, depois de chamado o seu jogo.

8.4 - Não será aceita, em hipótese alguma, a utilização de palavrões, agressões físicas / verbais ou intelectuais, claramente acintosas ou debochadas por parte dos atletas, técnicos e / ou equipe de apoio durante as etapas, mesmo que fora da área de jogo, bem como não será permitido que os atletas fiquem sem uniforme no local da competição.

8.5 - A disciplina dos atletas, técnicos e equipe de apoio, será acompanhada de perto por ambas as partes envolvidas na organização desse evento, a fim de manter o bom nome do Tênis de Mesa e o respeito ao princípio esportivo de competição. As punições poderão resultar em redução ou perda total da pontuação do atleta em questão. As sanções aos atletas, técnicos e organizadores, a depender da gravidade do ato de indisciplina, poderão resultar na expulsão do mesmo do Campeonato Sergipano, consoante progressão disciplinada no item 8.1.

Art. 9º - A BOLA:
9.1 - A bola será laranja, de 40 mm ***.

9.2 - Em caso de impossibilidade de usar a bola pré-determinada, a comissão organizadora providenciará outra dentro das possibilidades.

Art. 10º - O UNIFORME DE JOGO:
10.1 - O uniforme completo consta de: uma camisa de qualquer cor diferente da bola do jogo e de mangas curtas, um short ou saia acima dos joelhos, e tênis.

10.2 - O uniforme deve ter uma cor predominante. Esta cor não poderá ocupar menos que 70% (setenta por cento) da área total da cada peça do vestuário, (a exceção do tênis), e ser diferente da cor da bola do jogo.

10.3 - O número de cores do uniforme não poderá ser superior a 03 (três) cores sólidas e diferentes entre si. Cores fluorescentes não serão admitidas.

10.4 - Não será permitida a participação dos atletas nos jogos e na premiação sem estarem uniformizados de acordo com este regulamento.

* O uniforme pode ter logotipo de um colégio, clube, empresa, etc., desde que esse logotipo não contenha palavras, frases ou qualquer intenção claramente provocativa ou de decoro duvidoso.

Art. 11º - A RAQUETE:
11.1 – A raquete pode ser de qualquer tamanho, forma ou peso e deve ser constituída de madeira natural em, ao menos, 85% do total da mesma.
11.2 – O(s) lado(s) usado(s) para bater na bola deve(m) ser coberto(s) de borracha com pinos para fora, tendo uma espessura máxima de 2 mm, ou por uma borracha “sanduíche” composta de borracha mais esponja, com pinos para fora ou para dentro, tendo uma espessura máxima de 4 mm compreendendo borracha mais esponja.
11.3 – O lado não usado para bater na bola deve ser manchado de cor diferente da borracha e só pode ser vermelho vivo ou preto.
11.4 – O(s) lado(s) da raquete que golpeia(m) a bola só podem ter duas cores: preto e / ou vermelho vivo.
11.5 – Não é permitido jogar com o lado sem cobertura de borracha e que cumpra o critério abaixo.
11.6 – Não será permitida a troca de raquete durante a realização de uma partida, exceto se esta sofrer danos irreparáveis, ocorridos unicamente por acidentes ao longo do jogo e se autorizado pelo arbitro do jogo.

* O atleta só poderá usar borrachas que ostentem a marca do fabricante bem claramente e o selo de aprovada pela ITTF. Além disso, devem ser inspecionadas pelo árbitro. Este pode vetar a participação de um atleta se constatar irregularidades no equipamento utilizado.

Art. 12º - HORÁRIO DE ÍNICIO DAS ETAPAS:
As etapas normalmente serão aos domingos, as categorias mais baixas serão pela manhã a partir das 8:00 horas, já as categorias principais serão pela tarde a partir das 14:00 horas. A ASTM já estará aberta para aquecimento 50 minutos antes do início das etapas.

Art. 13º - COMERCIALIZAÇÃO
Os vendedores interessados em comercializar nas dependências da Academia Sergipana de Tênis de Mesa, durante a realização das etapas individuais, do torneio "Rei de Sergipe", e do campeonato por equipes, deverão pagar uma taxa de R$40,00 (quarenta reais) por etapa, e de igual importância pelo "Rei de Sergipe", bem como por cada etapa do campeonato por equipes, a ser revertida, igualmente, à Federação Sergipana de Tênis de Mesa e à Academia Sergipana de Tênis de Mesa, co-organizadora e sede do evento.
* A Academia Sergipana de Tênis de Mesa, em razão de disponibilizar a logística para a realização do evento, que inclui depreciação em decorrência do desgaste das instalações, despesas com água, energia elétrica, material de limpeza, contratação de faxineiro, dentre outras, estará isenta do pagamento da taxa à Federação.

Parágrafo Único: Os casos omissos a este regulamento serão resolvidos pela comissão organizadora:

Guido de Paula Ribeiro Borges – 9973-0452 – guidoprb@bol.com.br, guidoprb@hotmail.com; www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=4649036; Presidente da FSTM, proprietário da ASTM
Murilo Marcel Aragão de Souza – 9924-6429; Vice-presidente.

Maiores informações também poderão ser obtidas na Academia Sergipana de Tênis de Mesa localizada na Rua Vereador João Calazans, 452, próximo ao Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, no bairro 13 de julho, Aracaju/SE, e com os organizadores do evento acima nominado.

11 comentários:

MONTEIRO NETTO disse...

Infelizmente não pude comparecer à reunião que ocorreu na quinta-feira, por motivos profissionais e pessoais.

Mas queria registrar a minha insatisfação em relação ao fato de TODAS as etapas ocorrerem num único local, este, estabelecimento privado que fecha as suas portas para atletas, por simplesmente querer regrar forçadamente as idéias e interesses dos mesmos, utilizando como artifício a posição de empresário e presidente da federação. Fatos estes que ferem o direito de liberdade de expressão de todo e qualquer cidadão, neste caso desportista.

Lembro ademais, que em nenhum momento anterior a este agi com intuito de ofensa contra qualquer um, assim como não utilizei de falsidade ou de gerar intrigas e fofocas por outros meios que seja.

Contudo, diante das consequencias, senti a necessidade de retornar a este fórum.

Sem mais.

Pac disse...

Querido Netto, zuzo bem? Bem, diante do que escreveu, resolvi tambem postar minha opinião aqui e colocar meu ponto de vista. Como sabemos, Aracaju é do tamanho de um ovo e, infelizmente, não há outros polos de tenis de mesa no estado, ao contrário do que ocorre com os demais estados do nordeste... Querer que etapas sejam feitas fora da academia pode ser uma opinião válida, porém administrativamente injustificada... Deslocar mesas e outros itens demandaria grana, que já é curta... Estive uma vez no Colegio Gracho (acho que é assim que se escreve) e não vi a mínima estrutura que me motivasse a jogar, com mesas "capengas" e ventania em quadra. Acho eu, que moro há pouco tempo no estado, que o esporte ganhou em qualidade nos ultimos anos, com o esforço de atletas e de dirigentes que estiveram ou estão a frente do esporte nesse pequeno estado. Dizer que a academia FECHA as portas para atletas é algo que realmente tenho que discordar, pois treino ali e vejo, seguidamente, pais de crianças, mulheres e outros simpatizantes do esporte que vão ali conversar com o proprietário, afim de conseguir um horário para treinar... Claro que interesses existem, afinal o Presidente da federação também é o Dono da academia, e sobrevive dos esforços em manter a academia. O que realmente vejo são desavenças entre atletas, fato que existe em qualquer esporte; mas não acredito que essas desavenças impediriam um atleta de disputar qualquer etapa no CAMPEONATO SERGIPANO. Quanto a fechar as portas para treinamento de atletas na ACADEMIA, vejo isso como uma decisão particular do DONO da ACADEMIA, que não tem a obrigação de conviver diariamente ou seguidamente com pessoas que não lhe querem bem ou deixaram de lhe querer... Apesar de desavenças em momentos de votação das regras dos campeonatos, prevalece o que a maioria decide, tanto que foi mantido o numero de doze atletas por divisão, entre outras decisões... Parabenizo assim aqueles que mantem o esporte no estado, apesar das dificuldades encontradas.

Atenciosamente, Silvio Dolabella.

Guido Borges disse...

Caro Neto,

O campeonato é aberto a todos atletas daqui de Sergipe e independente de onde ocorra, nada irá impedir sua participação, nem a de ninguém. A estrutura posta, o fato de não ter problemas com o montar e desmontar das mesas e os inúmeros imprevistos que acontecem ao usar outros ginásio são alguns dos motivos de, pelo menos no sergipano, utilizarmos as dependências da ASTM.

A ASTM está aberta a todos, crianças, adultos, iniciante, avançado no esporte, fato que pode ser comprovado no dia a dia.

Atenciosamente,
Guido Borges
Presidente da FSTM

MONTEIRO NETTO disse...

Realmente, falar é fácil.

Quanto a locais para os eventos, garanto que teriam vários, dentre eles o ginásio constancio vieira, palco por décadas de eventos deste tipo, e com plena adequação, e além de tudo gratuitamente.

Armar, e desarmar mesa gera trabalho sim, além de custo.
Lembro perfeitamente há muitos anos atrás, talvez anos esses, muito anteriores ao SR. PRESIDENTE ter sequer pegado em uma raquete de tênis de mesa; o esforço que era feito por parte do ex Presidente Jackson Macedo, o mesmo fazia tudo sozinho praticamente, enquanto a inscrição custava 10 reais em seu preço máximo, e nem por isso os eventos deixaram de existir.

Infelizmente o capitalismo está "querendo" tomar conta do esporte em nosso estado.

Se o amigo Silvio Dolabela acha que no Graccho (assim que se escreve), não tem condição de jogo, então acho que lá no outro Estado onde o senhor jogava deveria ser algo semelhante como estruturas chinesas, porque eu discordo. Nunca ouvi dizer que no Ginásio do Graccho ocorra ventos que possam interferir na prática do evento, pelo contrário o local é adequado até demais, para o valor da inscrição que custa 10 reais, ao contrário dos eventos da federação que custam 25 reais.

O problema é que existe o preconceito e a falta de humildade de alguns, porque os melhores atletas do Estado participam da Copa Graccho.

O engraçado, é que "alguns" colegas da ASTM, logo quando o preço da mensalidade aumentou, me fizeram uma proposta interessante para juntar-me a tal grupo para comprar mesa e colocá-la em um lugar, enfim, pois achavam um absurdo o valor da mensalidade diante da estrutura, etc. Falando em estrutura por sinal, não vejo tanta estrutura assim. Se compararmos por exemplo, os centros de treinamento de (TÊNIS) do estado, que dotam de uma VERDADEIRA estrutura de altíssimo investimento, para mensalidades que custam dentre 40 a 80 reais. Sem falar nos GRANDES centros de treinamento de São Paulo, o qual já tive a humilde oportunidade de conhecer e treinar, tais como, Itaim Keiko e FranTT, que custa muito menos do que a daqui, sem falar na estrutura, porque aí sim podemos falar de estrutura. Mas isso também não vem ao caso, pouco me importa.


CONTINUA...

MONTEIRO NETTO disse...

Outro ponto, é, com a arrecadação das inscrições, dá-se tranquilamente para pagar ajudantes para montar e desmontar mesas em outros locais, porque sinceramente, já me sinto prejudicado, assim como alguns outros colegas, que não vou citar nomes.

Infelizmente o Tênis de Mesa é um esporte que eu gosto, e posso dizer que sou veterano, pois pratico há 12 anos, e consequentemente não irei por capricho de alguns deixar de participar dos eventos.

Essa história Presidente, de dizer que a CASA ESTA ABERTA PARA TODOS, não é verdade.

A SUA CASA, NÃO está aberta para mim e alguns outros, no meu caso porque eu não apoio as suas inconsequencias e imaturidades para com algumas pessoas e fatos, embora sempre deixei claro que nunca lhe prejudiquei em absolutamente nada, simplesmente não concordava com certas coisas, que também não vem ao caso.

Enfim, fui convidado por um amigo para treinar na SUA academia, e recebi a informação de que o senhor disse que eu não entraria lá, porque o DONO não se sentiria bem com a minha presença. Ora, respeito, o estabelecimento é SEU. O senhor MANDA. Assim será não se preocupe.

Lembro perfeitamente quando algumas pessoas falavam mal, que não era bem tratado no seu estabelecimento, e eu o defendia e indicava, etc...
Mas deixa isso de lado.

Hoje graças à Deus possuo junto com amigos, a melhor mesa de todo o estado, um local para treinar e o que quero mais?

Enfim, por gostar muito desse esporte NÃO irei me afastar, diferentemente de outras pessoas, que o fizeram, graças as PORTAS ABERTAS da sua Academia.

Irei continuar firme e forte no esporte, e não medirei esforços para conseguir que os locais dos eventos mudem. E que outras coisas também mudem.

Ao caro SILVIO DOLABELA, espero que não tenha raiva de mim, não tenho nada contra você, pelo contrário, és uma boa pessoa.

Só vim mostrar, que embora Aracaju seja um ovo, existe a possibidade de manter o esporte sem precisar monopolizá-lo, e sem prejudicar atletas que não são seguidores de princípios de outros uns.

Irei entrar em contato com Alaor Azevedo e expor os acontecimentos aqui.
CLaro, a grande maioria está satisfeita, porém a minoria que não está, é suficiente para que com o seu afastamento o esporte em nosso estado venha a enfraquecer.

Sem mais.

Atenciosamente, Netto Monteiro.

Pac disse...

Huahuahuahuahua... Bem Netto, espero mesmo que não tenha nada contra mim, pois gosto de ti como gosto de diversos outros amigos da academia. Estamos apenas expondo opiniões, embora vejo algumas radicalizações de sua parte em alguns pontos. Minas não tem centros chineses de treinamento (ah, encontro-me aqui no momento), porém com certeza tem um MAIOR numero de centros de treinamento que Sergipe e isso facilita muito a ausencia de tópicos de discussão como esse... Creio que se há insatisfação, que abram uma nova academia ou organização ou agremiação, ja que há estrutura para isso... Apesar de so poder existir uma Federação, podem haver varias academias e agremiações do esporte no estado. Como voce disse, realmente falar é facil... Acho que vários já estão de saco cheio dessas discussões que não chegam a lugar nenhum, com troca de acusações e outros lugares comuns. Vejo que existem reuniões para discussão das regras dos campeonatos todos os anos e nem todos saem satisfeitos, infelizmente assim é a democracia... Sem querer defender o presidente da FSTM, creio que sua imaturidade (como voce diz) será em breve superada, pois a experiência é uma boa mestra... Apenas para finalizar, não creio que apresento falta de humildade ou preconceito contra outros jogadores ou situações, e acho que quem me conhece deve saber bem disso; apenas não me animei jogar com a infra-estrutura que EU observei no Col. Graccho (agora escrito correto); estou nessa porque, como voce, gosto de brincar e praticar, e para mim, disputar um campeonato por mes já é suficiente.

PS. Eu, particularmente, não acredito que o afastamento de um pequeno grupo irá prejudicar o esporte no estado. Isso JÁ aconteceu e os campeonatos seguem como se nada houvesse ocorrido, com atletas que estavam afastados e retornaram no ultimo semestre, em função da credibilidade que a mídia deu a FSTM.

George Ricardo do N. Amado disse...

Boa noite!
Aproveito a grande audiência deste democrático espaço para informar que a Aracaju Table Tennis disponibiliza na ASTM borrachas tensionadas da YASAKA ( Pryde ), XIOM ( Vega e Omega IV ), DONIC ( Acuda e Coppa X série ) e STIGA ( Calibra e Boost ).

Contatos: aracajutt@gmail.com

Att,

George Amado

Pac disse...

Bem pessuar, ieu tumém gustaria de apruveitar a grande diencia dese ispaçu i informá qui istou vendeno raqueti REI compreta, cum burracha di um ladu ou dus dois, tenhu as cor veirdi, amarelu i azu... Tumem tenhu bolinha CEU di uma istrela, iscelenti prá treinamentu di grandi isforçu... Contatus pur ese ispaçu...

Thiers Menezes disse...

E as datas dos campeonatos por equipe?

MONTEIRO NETTO disse...

Ok Silvio, gosto de ti também, assim como de outros que ao contrário de mim, preferem calar-se diante dos acontecimentos. E agradeço por entender que o que está em questão aqui são reivindicações e não afetos e desafetos pessoais, infelizmente nem todo mundo enxerga isso.

Enfim, concordo com você em alguns pontos.

Ahh, eu não me referia a sua humildade quando falei da sua ausência nos eventos extra-federação. Só quis dizer que as condições de sediar tais eventos são extremamente favoraveis. Você mesmo presenciou uma COPA BRASIL em Salvador, e viu o que viu por lá. Sem contar outros casos que eu mesmo pude presenciar.

Já discordando de você na questão do afastamento de um pequeno grupo do esporte no Estado, isso foi modesta opinião minha, uma vez que, não vemos surpresas ocorrerem nos eventos. São sempre os mesmos que ganham, a lista dos 10 melhores são praticamente a mesma de 10, 20 ou 30 anos atrás, com 1 ou 2 excessões no máximo.

Enfim, muito se falou durante o ano que passou no recorde de inscritos nos eventos da federação. Mas esse recorde se apresenta apenas para atletas novatos, porque há alguns anos atrás, participei de eventos com mais de 100 atletas, e isso era muito comum.

Acredito também, que num Estado tão pequeno como o nosso, o afastamento de 1 bom atleta prejudica o esporte no estado, imagine então "alguns".

Mas finalizando, quero dizer, que da minha parte a maioria dos problemas foram resolvidos, e os que restarem irei torcer e se possível contribuir para que resolvam-se também, da melhor forma possível e para a maioria possível.

Att.

Daniel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.